Com a modernização e a tecnologia, as indústrias passaram a adotar sistemas automatizados para aumentar a eficiência e a produtividade no trabalho. A ampla adoção desses sistemas, fez com que o mercado de automação industrial crescesse globalmente.

Hoje, a automação está nas fábricas, prédios, escritórios e até mesmo dentro de nossas casas. Neste artigo, veremos os diferentes tipos de sistemas de automação, diferentes níveis em uma típica aplicação e muito mais.

O que é automação?

A automação ocorre basicamente quando atividades operacionais repetitivas, simples ou até mesmo complexas, passam a ser feitas por meio de máquinas ou dispositivos eletrônicos, com redução da intervenção humana nos processos de comando manual, com auxílio de equipamentos mecanizados, de forma a produzir mais com menor chance de erro.

Confira os impactos da robótica no setor industrial.

Automação industrial

automação, automação industrial, automação predial, automação residencial,

A automação industrial é aplicada para melhorar e automatizar o processo produtivo de uma indústria em diversas áreas: linha de produção, logística, dados e gerenciamento.

Nesse segmento da automação, tarefas repetitivas realizadas por mão de obra humana são automatizadas para serem feitas por um maquinário previamente programado.

Além da redução de custos, há a diminuição de erros, inerente ao trabalho manual e também há o aumento da produtividade.

Tipos de automação industrial:

  • Fixa: O Sistema de Automação Fixo é geralmente usado em processos de fluxo contínuo, como transportadores e sistemas de produção em massa e raramente necessita de uma reconfiguração nessas funções. 
  • Programável: No Sistema de Automação Programável, a sequência de operações, bem como a configuração do maquinário, pode ser alterada por meio de controles eletrônicos. Este sistema requer uma quantidade significativa de tempo e esforço para reprogramar as máquinas e, geralmente, é usado na produção de mercadorias diferentes.
  • Flexível: Um Sistema de Automação Flexível é sempre controlado por computadores e, muitas vezes, são implementados onde o produto varia com frequência. As máquinas CNC são o exemplo de aposta para este sistema. O código dado pelo operador ao computador é único para um determinado trabalho e com base no código, a máquina adquire as ferramentas e equipamentos necessários para a produção.

Conheça também a diferença entre automação fixa e programável

Automação Predial

A automação predial é aplicada para automatizar as rotinas e tarefas de um prédio ou condomínio e tem o objetivo de proporcionar segurança, economia e conforto.

Exemplos de automação predial:

  • Luzes: acionamento automático na presença de pessoas ou por meio de rotinas com horários pré-definidos.
  • Segurança: controle de acesso com biometria ou reconhecimento facial, sensor de presença, monitoramento por CFTV, detecção de alarme de incêndio.
  • Climatização: controle e programação de aquecedores e ar-condicionado de forma remota.

Automação Residencial

A automação sempre tem como objetivo facilitar a vida das pessoas e economizar tempo em tarefas que são simples. Por isso, ela também chegou às residências.

Ela funciona conectando aparelhos “inteligentes” para que eles se comuniquem, por exemplo.

Imagine essa situação: o seu despertador toca, a sua persiana abre, a luz é acesa suavemente, o seu celular dá play no seu podcast de notícias favorito e você começa a sentir o cheirinho de café que vem da cozinha, que está sendo preparado pela sua cafeteira automática.

Leia também:  Como implementar a automação em fazendas.

Isso é apenas uma das possibilidades, visto que a automação residencial atua e oferece benefícios especialmente em três pilares: conforto, segurança e economia.

A Tünkers desenvolve soluções personalizadas e inovadores de acordo com as demandas da sua empresa, clique aqui e saiba mais!